quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Corinthians pode ser excluído da Libertadores por causa de morte de torcedor

         
                Kevin Beltrán Espada morreu no estádio em Oruro

 (Reprodução/Facebook)
Os dirigentes do Corinthians desconversam e preferem dizer que "vão aguardar a apuração dos fatos" quando são perguntados sobre uma possível punição ao Corinthians por conta da morte do torcedor Kevin Beltrán, 14 anos, no estádio Jesús Bermúdez, em Oruro (BOL). O jovem morreu atingido por um sinalizador que teria sido disparado pela torcida corintiana, no empate por 1 a 1 contra o San José.


A punição ao Corinthians pode ser pesada. Dependendo de como a Conmebol julgar o caso, existe até o risco de exclusão da equipe da competição continental, da qual é a atual campeã.


Após quase 97 anos sem ter um órgão para disciplinar e punir clubes e jogadores, a Conmebol criou o Tribunal de Disciplina e a Câmara de Apelações em 2012, motivados pela confusão entre São Paulo e Tigre na final da Copa Sul-Americana. Os dois órgãos judiciais interpretarão o Código de Disciplina da entidade, que passou a valer nesta edição da Copa Libertadores.
Neste código, há o artigo 11, que prevê punições para comportamentos inadequados de seus torcedores - como invasão de campo, objetos atirados no campo, o uso de sinalizadores, fogos de artifício ou qualquer outro objeto pirotécnico, entre outros. A polícia boliviana já confirmou que o objeto foi atirado por torcedores do Corinthians, e prendeu 12 deles.

O artigo 18, que detalha as punições, fala em multas (de até R$ 200 mil), anulação ou repetição do jogo, perda de pontos, proibição de jogar em um estádio ou país e até exclusão da competição (presente ou de edição futura). Como não há procuradoria, o tribunal só entra em ação caso haja denúncia de algum clube.
                           Rojão que matou jovem boliviano foi disparado da torcida do Corinthians, segundo a polícia local  (AP)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge