quarta-feira, 6 de março de 2013

Presidente da Venezuela esteve em São Luís no dia 27 de março de 2008. Chávez enfrentou manifestações e defendeu integração da América Latina.

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, morto nesta terça-feira (5), esteve em São Luís, no dia 27 de março de 2008, a convite do então governador do Estado, Jackson Lago (PDT), também já falecido.


Presidente venezuelano aceitou o convite do então governador do Maranhão, Jackson Lago (Foto: Biaman Prado/O Estado)

 Embora rápida, a visita de Chávez foi cercada por manifestações populares, já que no Palácio dos Leões, o presidente assinaria um protocolo de intenções com o Governo do Maranhão nas áreas de educação, agropecuária, saúde, comércio e meio ambiente.
O protesto contra a assinatura de convênios no setor de educação acabou em confronto com a polícia. PMs contiveram manifestantes com spray de pimenta.
Chávez assinou protocolo de intenções com o Governo que nunca foi adiante (Foto: Biaman Prado/O Estado)

  Do aeroporto a comitiva seguiu para o Palácio dos Leões. Mas antes mesmo de chegar à sede do Governo do Estado, Hugo Chávez desceu do veículo oficial e seguiu à pé até o palácio. Para garantir a segurança da comitiva presidencial, atiradores de elite se posicionaram em vários prédios, bem como nos acessos ao Palácio dos Leões, onde a segurança também foi reforçada.
Na sacada do prédio, Hugo Chávez defendeu a integração da América Latina e anunciou acordos com o Governo do Estado e Movimento dos Sem Terra (MST). O presidente venezuelano também prometeu que junto com o então presidente do Brasil, Lula, se esforçaria para trazer mais uma siderúrgica para o Nordeste e uma refinaria para o Estado.
Chávez defendeu integração da América Latina para centenas de pessoas em São Luís (Foto: Biaman Prado/O Estado)

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, morto nesta terça-feira (5), esteve em São Luís, no dia 27 de março de 2008, a convite do então governador do Estado, Jackson Lago (PDT), também já falecido.
Presidente venezuelano aceitou o convite do então governador do Maranhão, Jackson Lago (Foto: Biaman Prado/O Estado)Presidente venezuelano aceitou o convite do então governador do Maranhão, Jackson Lago (Foto: Biaman Prado/O Estado)
Embora rápida, a visita de Chávez foi cercada por manifestações populares, já que no Palácio dos Leões, o presidente assinaria um protocolo de intenções com o Governo do Maranhão nas áreas de educação, agropecuária, saúde, comércio e meio ambiente.
O protesto contra a assinatura de convênios no setor de educação acabou em confronto com a polícia. PMs contiveram manifestantes com spray de pimenta.
Chávez assinou protocolo de intenções com o Governo que nunca foi adiante (Foto: Biaman Prado/O Estado)Chávez assinou protocolo de intenções com o Governo que nunca foi adiante (Foto: Biaman Prado/O Estado)
Do aeroporto a comitiva seguiu para o Palácio dos Leões. Mas antes mesmo de chegar à sede do Governo do Estado, Hugo Chávez desceu do veículo oficial e seguiu à pé até o palácio. Para garantir a segurança da comitiva presidencial, atiradores de elite se posicionaram em vários prédios, bem como nos acessos ao Palácio dos Leões, onde a segurança também foi reforçada.
Na sacada do prédio, Hugo Chávez defendeu a integração da América Latina e anunciou acordos com o Governo do Estado e Movimento dos Sem Terra (MST). O presidente venezuelano também prometeu que junto com o então presidente do Brasil, Lula, se esforçaria para trazer mais uma siderúrgica para o Nordeste e uma refinaria para o Estado.
Chávez defendeu integração da América Latina para centenas de pessoas em São Luís (Foto: Biaman Prado/O Estado)Chávez defendeu integração da América Latina para centenas de pessoas em São Luís (Foto: Biaman Prado/O Estado)
A visita de Hugo Chávez, em São Luís, durou o dia inteiro. De todas as intenções assinadas, nenhuma seguiu adiante. O então governador do Maranhão Jackson Lago foi cassado em abril de 2009. Dois anos depois, Lago também morreu, vítima de câncer.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge