segunda-feira, 22 de abril de 2013

Feliciano é investigado pelo o ministério publico,suspeito de ter recebido propina de R$ 1 milhão

          

O Ministério Público de São Paulo está investigando um esquema de propina mantido por uma empreiteira do Grupo Scamatti para facilitar a liberação de verba para obras de 78 prefeituras.

Em nome da empreiteira, lobistas ofereciam dinheiro a parlamentares de modo que elaborassem emendas para a liberação das verbas. 

Em uma conversa telefônica gravada pela Polícia Federal em 2010, o lobista Osvaldo Ferreira Filho pede a uma pessoa identificada como Betão R$ 1 milhão para cada um de quatro deputados. 

Ferreira cita o nome de dois deputados: o pastor Marco Feliciano (PSC), hoje polêmico por suas afirmações racistas e homofóbicas, e Otoniel Lima (PRB). 

Feliciano negou ao SBT qualquer participação no esquema. A emissora não conseguiu entrar em contato com Lima. Não foi divulgado o montante das verbas liberadas com a propina.


                        Vai dizer agora que a Polícia Federal é obra do "Satanás"!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge