terça-feira, 7 de maio de 2013

OGX e MPX são acusadas de calote no Maranhão

                     

          Divulgação

                        A dívida acumulada já chega a R$ 6 milhões



As empresas OGX e MPX, que exploram gás natural no município de Santo Antonio dos Lopes, aplicaram um calote nos trabalhadores da região. Há dois meses os funcionários não recebem seus vencimentos. A dívida acumulada já chega a R$ 6 milhões. Os trabalhadores alegam que as empresas também não depositaram os encargos sociais, como INSS e FGTS.Na última sexta-feira(03), cerca de 480 funcionários fizeram uma grande manifestação na porta da OGX e MPX. Munidos de picaretas, foices, paus e pedras eles tomaram a frente das empresas, paralisando as atividades. Eles reivindicam os salários atrasados e o depósito dos encargos sociais nas suas contas.A OGX e MPX fazem parte do Grupo EBX, um conglomerado de empresas do mega empresário Eike Batista. O débito com os trabalhadores faz parte de uma série de terceirizações entre o Grupo EBX e a empresa espanhola Duro Felguera.A empresa foi contratada para realizar os projetos de engenharia, construção e montagem do complexo termelétrico construído no Maranhão. A Duro Felguera foi contratada por R$ 518 milhões pela construção de duas termoelétricas com capacidade total de 675,2 megawatts no Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge