terça-feira, 28 de maio de 2013

Populares protestam após morte de criança em hospital de Bacabal

Em nota, o médico diz que todos os procedimentos necessários foram adotados

            Divulgação

               
 Na manhã desta segunda-feira (27) foi realizado mais um protesto contra a saúde da cidade de Bacabal. A manifestação teve início às 9h na praça São José, conhecida como “praça do bolo”, e percorreu várias ruas do centro da cidade. O protesto, desta vez, foi em favor de uma criança, de 6 anos, que faleceu dia 17 no materno infantil de Bacabal.

Segundo Maria de Lima Araújo, de 39 anos, mãe da criança, a garota sentiu-se mal com ânsia de vômito e febre. Na sexta-feira (17) levou-a ao hospital materno infantil, onde foi atendida pelo médico Hugo da Silva de Freitas Júnior. Ele receitou, e em seguida, foi aplicado uma injeção e um soro. Após ser medicada, a criança retornou para casa. A tarde, por volta das 13h30, o estado clínico da paciente piora e retorna ao hospital materno infantil , onde veio a óbito por voltas das 21h30.

“Ele disse que ela tava com uma diabete muito alta, mas no laudo ele não botou que ela tava com diabete, ele botou que ela morreu de parada cárdiorrespiratória e desidratação”. Ressaltou Maria Araújo. A mãe afirmou ainda que vai requerer seus direitos na justiça, inclusive registrou o boletim de ocorrência nº 3374/2013 no 1º DP de Bacabal.

O assessor de comunicação do município, Alberto Barros, enviou, através de e-mail, a versão do médico Hugo Freitas Júnior. Em nota, o clínico geral diz que todos os procedimentos necessários foram adotados. Diz, ainda, que, após ser medicada, foi determinado que a criança ficasse em observação para obter um diagnóstico mais preciso. Ele diz, também, que, após isso, foi a mãe da criança que a levou para casa por conta própria e que, ela voltou ao hospital com estado mais agudo. A nota, também, afirma que a desidratação da criança foi o principal motivo do óbito e que era necessário a família ter procurado o hospital mais cedo para evitar a morte da garota

O Secretário de Saúde Hidalgo Léda, afirmou que lamenta profundamente a morte prematura da criança e determinou o afastamento do médico até que todos os fatos sejam devidamente esclarecidos.

(informações Tribuna do Maranhão)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge