quarta-feira, 1 de maio de 2013

Real fica a um gol do "impossível" e vê Borussia ir à final



Real fica a um gol do “impossível” e vê Borussia ir à final da Champions após 16 anos
Após perder por 4 a 1 no jogo de ida, o Real Madrid chegou perto do “impossível”: reverter a vantagem do Borussia Dortmund. Foi por pouco, mas o clube espanhol não conseguiu. Nesta terça-feira, a equipe madrilenha venceu o rival “só” por 2 a 0, no estádio Santiago Bernabéu, e acabou foi eliminada na semifinal.
Com o resultado, o time alemão voltará a disputar uma final de Liga dos Campeões após 16 anos. Aos merengues, só resta agora a disputa pela Copa do Rei, já que tirar a liderança do Barcelona no Espanhol é muito difícil.
A história poderia ter sido completamente diferente, contudo, se o Real tivesse aproveitado as diversas chances que criou no início do duelo, quando o time, inflamado, partiu com tudo para cima do adversário. Higuaín foi parado pelo goleiro Weindenfeler, um dos destaques da partida, enquanto Özil perdeu uma oportunidade de ouro, chutando torto quando tinha a opção de rolar no meio para Cristiano Ronaldo completar.
Quando a situação parecia se complicar para o Borussia, o “acaso” acabou resolvendo. O meia Götze, motor do time, e machucou e deu lugar a Grosskreutz. O “curinga” entrou fechando os espaços no meio-campo e travou o jogo, transformando a primeira etapa em um duelo maçante.
No segundo tempo, os dois times perderam mais uma dezena de chances. Dessa vez, porém, as mais claras foram do clube alemão. Lewandowski, autor de quatro gols no jogo de ida, chutou no travessão, enquanto Gundogan recebeu rasteiro, na pequena área, mas chutou em cima do goleiro Diego López, de maneira inacreditável.
Mais na base da raça do que na técnica, o Real ainda achou seu primeiro gol da vitória nos pés do atacante Benzema, que havia entrado na vaga de Higuaín: Kaká abriu a jogada na direita, Özil cruzou e o francês bateu sem chances para Weidenfeler.
O lance deu esperança aos merengues, que partiram para cima no desespero, “chuveirando” diversas bolas na área. Em um desses lances, o zagueiro Sergio Ramos aproveitou bate-rebate e soltou uma bomba direto para as redes adversárias.
A torcida do Real foi ao delírio, assim como o técnico José Mourinho, que, aos berros, ordenava seu time a partir para cima com tudo. Não foram poucos os momentos em que os blancos ficaram com apenas um jogador atrás do meio-campo.
Valente, porém, o Borussia aguentou a pressão infernal do adversário durante os cinco minutos de acréscimo dados pelo árbitro Howard Webb e conquistou a vaga.
Nesta quarta-feira, a equipe de Dortmund conhecerá seu adversário na decisão da Champions League. Na Espanha, o Barcelona recebe o Bayern de Munique e precisa reverter a vantagem de 4 a 0 construída pelos bávaros no jogo de ida. A final do torneio europeu será no estádio de Wembley, na Inglaterra. (FONTE: UOL)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge