segunda-feira, 12 de agosto de 2013

O desgaste de Roseana com a iminência de cassação do seu mandato

                         Roseana Sarney


Independente do resultado, é inevitável o desgaste que causa à governadora Roseana Sarney o processo que pede a cassação do seu mandato.

No inconsciente dos maranhenses, rememora-se a velha prática de que a família Sarney faz de tudo para vencer as eleições e se perpetuar no poder. Para isso utilizam-se de todos os recursos, que vai desde a cooptação de adversários até o derrame de dinheiro.

Quem não lembra da eleição de 1994 em que o agora senador Epitácio Cafeteira dormiu governador e acordou derrotado para Roseana.

Forças ocultas, com a ajuda do senador José Sarney, aturam para que Roseana virasse o jogo em menos de 24 horas e vencesse as eleições. Não custa lembrar que naquela época ainda usava-se a urna manual, com votação em cédula de papel, suscetível a manipulação.

No pleito de 2010, não foi diferente. Usaram do mesmo modus operandi para “vencer” a eleição.

O procurador-geral da República, Roberto Gurgel no parecer em que opina pela cassação de Roseana afirma com segurança que no mês de junho de 2010 houve a celebração de 979 convênios envolvendo recursos na ordem de R$ 391.290.207,48.

Segundo ele, do total de convênios, 670 foram publicados três dias antes da convenção partidária, no valor de R$ 165 milhões. Gurgel afirmou ainda que durante o ano de 2010, o governo de Roseana efetuou transferências a municípios maranhenses que somaram R$ 407 milhões contra transferências de R$ 160 milhões no ano anterior.

Ainda assim, Roseana só ganhou por uma diferença mínima de 0,08%.

Tomando conhecimento desses fatos a partir de uma autoridade jurídica, os maranhenses, indignados, terão ainda mais ojeriza e repulsa a um grupo oligárquico que empobreceu e atrasou o estado. O desgaste, portanto, é inevitável.

Fonte: Blog John Cutrim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge