sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Programa seleciona apenas 30 médicos para o Maranhão,Lagoa Grande não foi conteplada

 
Ministério da Saúde contemplou apenas 16 dos 217 municípios do estado com profissionais que foram selecionados para o Programa Mais Médicos. São Luís terá o maior efetivo, totalizando 11 médicos.
                                            
O Maranhão vai contar com um total de 30 médicos, em 16 cidades, participando do primeiro mês de seleção do Programa Mais Médicos, segundo informações divulgadas pelo Ministério da Saúde (MS), na última terça-feira. São Luís terá o maior efetivo, totalizando 11 profissionais, dentre os quais três atuarão no distrito sanitário especial indígena Maranhão, único a contar com o atendimento do programa na Região Nordeste. Na Região Metropolitana de São Luís, mais dois médicos foram selecionados no programa, para os municípios de Paço do Lumiar e São José de Ribamar.

Segundo informações do MS, a previsão para os profissionais selecionados começarem a trabalhar é no início de setembro. No entanto, a partir da próxima terça-feira, a coordenação do programa deve informar os dados dos médicos, para que os municípios atendidos possam realizar o planejamento da recepção, moradia, alimentação e deslocamento interno desses profissionais. As prefeituras têm até o dia 25 deste mês para prestar essas informações ao Ministério da Saúde, definindo se oferecerá residência ao participante ou se optará por pagar auxílio moradia. Os municípios também contribuirão com ajuda de custo para alimentação e eventuais despesas de instalação.

Como garantia de que o Mais Médicos ampliará o atendimento à população, o MS informou que os profissionais participantes do programa só poderão ser inseridos em novas equipes de atenção básica ou naquelas em que há falta de médicos. Dessa forma, os Cadastros de Pessoa Física (CPF) dos selecionados serão bloqueados pelo Ministério da Saúde, com vistas a impedir que os mesmos ingressem em equipes que já possuem médicos. Caberá aos gestores municipais registrar as novas equipes em até 60 dias após a chegada do profissional.
Em todo o país, a lista do MS envolve 938 profissionais brasileiros para o atendimento em 404 cidades. A maioria deles (51,8%) atuará nas periferias de capitais e regiões metropolitanas, atuando os demais em municípios do interior com registro de alta vulnerabilidade social.

CRM-MA

Por telefone, o presidente do Conselho Regional de Medicina do Maranhão (CRM-MA), Abdon Murad, argumentou que a seleção do Ministério da Saúde foi desnecessária, por não existir carência no número de profissionais nos estados. Segundo o médico, as deficiências na prestação dos serviços de saúde, no Maranhão e nos demais estados da federação, são relacionadas à falta de estrutura e de condições de trabalho com que depara o setor de saúde.
Abdon Murad ressaltou que os grandes centros urbanos concentram a maior parte dos médicos, enfermeiros e demais profissionais da área, justamente porque a maioria dos municípios do interior não dispõe de recursos como hospitais, laboratórios, equipamentos e pessoal especializado que possam garantir um atendimento adequado.

Quanto ao pequeno contingente de médicos selecionados no Maranhão, o presidente do CRM-MA disse que muitos profissionais não conseguiram efetuar a inscrição no programa, em razão de falhas técnicas no sistema da página eletrônica do MS. No Brasil, o número de vagas preenchidas equivale a apenas 6% da demanda dos municípios, os quais apontaram a necessidade de 15.460 médicos para atuarem na atenção básica do Sistema Único de Saúde (SUS).


NÚMEROS

Mais Médicos no Maranhão

N° de profissionais Município
11 São Luís
4 Imperatriz
2 Caxias
1 (cada) Bom Jesus das Selvas, Bom Lugar, Cândido Mendes, Centro Novo do Maranhão, Grajaú, Itinga do Maranhão, Junco do Maranhão, Paço do Lumiar, Parnarama, Pinheiro, Santana do Maranhão, São José de Ribamar, Timon.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge