sábado, 5 de outubro de 2013

Marina Silva decide filiar-se ao PSB, de Eduardo Campos

Não está definida a composição da chapa entre os dois. Por ora, ambos serão tratados como possíveis presidenciáveis - e pesquisas devem nortear a decisão

                       

A ex-senadora Marina Silva decidiu filiar-se ao PSB de Eduardo Campos, governador de Pernambuco. O anúncio oficial será feito na tarde deste sábado, último dia para que Marina opte por um partido a tempo de disputar as eleições do ano que vem. A escolha de Marina pelo PSB se dá de modo a formar uma “terceira via” no cenário político nacional – e quebrar a polarização entre PT e PSDB, que domina a política brasileira desde 1994. Com 20 milhões de votos nas eleições de 2010, Marina era cortejada por pelo menos sete partidos. Marina e Campos não definiram, contudo, como será composta a chapa entre os dois. Por ora, ambos serão tratados como possíveis candidatos - e o partido deve definir seu presidenciável com base em pesquisas de intenção de voto. Marina também poderia compor a chapa presidencial como vice ou até mesmo concorrer a uma um governo estadual, seja do Rio de Janeiro, terceiro maior colégio eleitoral do país ou do Distrito Federal, onde obteve sua mais expressiva votação em 2010.


Campos desembarcou em Brasília já na sexta-feira para costurar os detalhes finais da filiação. Na manhã deste sábado, outros caciques do partido chegaram à capital federal para discutir os termos da entrada de Marina no bloco socialista. Entre os próprios pessebistas, a ideia era de que Marina pudesse ser anunciada como nova filiada à sigla ainda na sexta, mas a presidenciável preferiu conversar com outras legendas que também lhe ofereceram espaço para justificar sua decisão e agradecer os convites. Foi por este motivo que esteve reunida com o presidente do PPS, Roberto Freire, neste sábado.
(Da Veja)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge