terça-feira, 29 de outubro de 2013

O Maranhão vai receber 162 médicos estrangeiros nesta semana

                  
Como parte da segunda etapa do  programa Mais Médicos, São Luís vai receber na terça-feira (29) e quarta-feira (30), 162 médicos estrangeiros que atuarão a partir do dia 4 de novembro, em Unidades Básicas de Saúde de 70 municípios maranhenses.

Como parte de um esforço conjunto do Governo Federal pelo programa Mais Médicos, os profissionais serão recebidos pelo ministro do Turismo, Gastão Vieira, no aeroporto Marechal Cunha Machado, em São Luís.

O primeiro voo da Força Aérea Brasileira trazendo os médicos chega a São Luís às 14h30min desta terça-feira (29), com 81 profissionais estrangeiros. Na quarta-feira (30) mais 81 médicos desembarcam na capital maranhense às 18h20min.

No Maranhão, 63 médicos já estão atuando, sendo 25 brasileiros e 38 estrangeiros. De acordo com o Ministério da Saúde, o impacto de atendimento na população é de 217.350 pessoas.

Quando os novos profissionais chegarem aos municípios maranhenses, o número de médicos atuando no estado será de 225 profissionais, sendo 25 brasileiros e 200 intercambistas.

Em todo o País, devem desembarcar, até esta terça-feira (29), 2.167 médicos, que se juntam aos 1.499 que já estão atuando em regiões carentes do país, sendo 819 brasileiros e 680 estrangeiros, elevando a cobertura do programa de 5 milhões para 13 milhões de brasileiros.

Todos estes profissionais foram avaliados por três semanas por universidades federais que testaram seus conhecimentos em Língua Portuguesa e nos protocolos de atenção básica do SUS. Do total departicipantes, 1.947 foram aprovados, 14 terão mais duas semanas de avaliação e outros 220 fizeram provas neste sábado.

Esta etapa ocorreu simultaneamente em quatro capitais – Brasília, Fortaleza, Belo Horizonte e Vitória. Com exceção destas cidades, onde permanecerão os profissionais que atuarão no Distrito Federal, no Ceará, em Minas Gerais e no Espírito Santo, todas as capitais receberão médicos do programa.

Antes de irem às cidades onde atenderão à população, os médicos estudarão, durante uma semana, os problemas de saúde mais comuns de cada região e conhecerão a rede de saúde do Maranhão.

Este acolhimento é fundamental para que os médicos saibam a que hospitais, clínicas ou outras unidades de saúde encaminhar pacientes que necessitem de atendimento especializado, como cirurgias.

Como previsto na MP que instituiu o programa, os médicos participantes do programa só podem atender nas unidades básicas de saúde da rede pública, que resolvem 80% dos problemas de saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge