segunda-feira, 28 de outubro de 2013

SUSPEITO DE TER EXECUTADO O POLICIAL MILITAR EM VITORINO FREIRE É ENCONTRADO MORTO EM PEDRINHAS



"Mossoró"
Apesar do reforço da Força Nacional na segurança dos presídios maranhenses, mais dois detentos foram encontrados mortos dentro do Complexo Penitenciário de Pedrinhas nos últimos dias. Um deles foi assassinado nessa sexta-feira (25) e o outro neste domingo (27). As mortes foram confirmadas pela assessoria da Secretaria de Estado de Justiça e Administração Penitenciária (Sejap).
Na última sexta-feira (25), o corpo de Joilson de Araújo Ewerton Rocha foi encontrado por um monitor no corredor do Pavilhão Alfa do centro de Detenção Provisória (CDP), em Pedrinhas.
O segundo detento foi encontrado durante a tarde deste domingo (27), também no CDP. Segundo informações da Sejap, o corpo do presidiário Peterson Robson de Araújo, conhecido como Mossoró, foi encontrado na cela 3 do Pavilhão Beta do CDP. A morte do detento ainda está sendo investigada, mas há indícios de que trata-se de acerto de contas entre presos.
"Mossoró" é o principal suspeito de ter executado o Pm Osvaldo Viana Vale Filho, 45 anos, durante tentativa de assalto a agência dos Correios, em Vitorino Freire.
Folha corrida da quadrilha
O delegado regional de Bacabal, Carlos Alessandro Rodrigues Assis, encabeçou a operação batizada de "Viana Vale" realizada pela Superintendência de Polícia Civil do Interior (SPCI) e Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) na última sexta-feira (18) na cidade de Mossoró, interior do Rio Grande do Norte, que resultou nas prisões dos principais acusados da tentativa de assalto a agência dos Correios de Vitorino Freire, no Maranhão, quando foi executado o policial militar Osvaldo Viana Vale Filho, de 45 anos.
O principal acusado de efetuar os disparos que matou o PM foi o homem identificado como, Peterson Róbson de Araujo, vulgo “Mossoró”. O elemento de alta periculosidade, especializado em assalto a bancos, joalherias e agências dos Correios.

Desde que o assalto ocorreu o delegado Carlos Alessandro juntamente com o SPCI e o SEIC deu inicio as investigações, realizado buscas que felizmente obtiveram exito.

Peterson também é apontado pela Polícia Civil como um dos autores do roubo a uma joalheria em junho deste ano na Rua Grande, em São Luis. Contra ele pesa ainda a suspeita que tenha praticado o roubo contra a agência dos Correios de Santa Inês, no mês de agosto.

Na companhia de Peterson foram presos: "Reginaldo Carvalho Salgueiro (Johnny) , Erivaldo Santos (Val), Elisangela Farias Silva, de São Luis, Amanda Cardoso Sousa e Luciana Nazaré Leal Vieira, ambas de Belém do Pará. Uma menor que estava acompanhada de Erivaldo foi apreendida.
Com eles foram apreendidos ainda cinco armas, sendo duas pistolas PT 40, sendo uma do Grupo Tático Aéreo (GTA) e outra da Polícia Civil; um fuzil 556, uma pistola calibre 380 e uma escopeta calibre 12 e ainda um veículo Corolla preto, que é de propriedade do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJ-MA) e também várias placas de carros clonadas.
Após a prisão “Mossoró”, “Val” e “Johnny” foram levados para a Delegacia de Homicídios de Mossoró onde foram lavrados os procedimentos policiais. De acordo com a polícia, eles foram autuados pelo crime de roubo, posse ilegal de arma de uso restrito, formação de quadrilha.
O secretário de Segurança Pública do Rio Grande do Norte, Aldair Rocha, esteve em Mossoró e durante entrevista coletiva, onde mostrou os detalhes da operação, fez questão de destacar e parabenizar o trabalho dos policiais civis que participaram da ação, dentre eles, o delegado Carlos Alessandro da Delegacia Regional de Bacabal.

EM TEMPO: Manasergio Sérgio Dourado ou Perivaldo Frazão Braga identificado pela polícia como sendo um dos envolvidos na tentativa de assalto que resultou na execução do PM Osvaldo, continua foragido. (Com informações do Imirante.com).
 
Do blog do Sérgio Matias

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge