sábado, 30 de novembro de 2013

Em greve de fome, estudante segue acorrentado na universidade federal

                           
O estudante do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Josemiro Oliveira, permanece acorrentado e em greve de fome no campus de São Luís.

Ele e um grupo de alunos da universidade protestam contra a mudança na finalidade do prédio que foi construído no campus do Bacanga para abrigar a nova Casa do Estudante.
Segundo os alunos que participam do protesto, o prédio agora vai ser utilizado para abrigar um Centro de Apoio. O estudante é de São José dos Basílios e depende da Casa do Estudante para permanecer na capital. "Esse apelo é para que seja devolvida a Casa de Estudante no campus, que está planejada para que seja o Núcleo de Assistência ao Estudante. Devido a um desvio de finalidade da obra, hoje estamos vendo que terá uma outra função", disse.

Josemiro está sem se alimentar desde a tarde de segunda-feira, mas o protesto teve início ao meio-dia da terça-feira (27).

Para o professor Edilson Brito, que viveu na Casa do Estudante, esse apoio é fundamental. "Só valoriza quem um dia precisou da Casa do Estudante, porque o difícil não é entrar. O difícil, hoje, é manter-se em uma Instituição de Ensino Superior", declarou o docente.
Em nota enviada na manhã desta quarta-feira (27),  a assessoria de comunicação da UFMA voltou a afirmar que a Instituição só vai se pronunciar sobre o assunto quando o reitor da universidade, Natalino Salgado, voltar de viagem.

G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge