quinta-feira, 7 de novembro de 2013

MAIS PERDIDO DO QUE ACHADO.

                    

                 Aécio apresenta 2º projeto sobre o Bolsa Família em duas semanas.

                        Possível candidato à presidência propõe manutenção do Bolsa Família para beneficiários com emprego - Felipe Rau/Estadão
Uma semana após propor tornar definitivo o Bolsa Família, o senador Aécio Neves, provável candidato à presidência pelo PSDB, apresentou nova proposta que tem como alvo a principal bandeira do PT. Em projeto de lei protocolado nesta quarta-feira no Senado, 6, o tucano propõe manter por até seis meses o pagamento do Bolsa Família a beneficiários que conseguirem emprego.

"É um estímulo para que as pessoas que recebem o benefício possam se reinserir no mercado de trabalho", destacou o provável candidato da sigla ao Planalto, após participar de reunião da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.
Na semana passada Aécio propôs transformar o Bolsa Família em um programa de governo, tornando-o definitivo. O texto, que ainda não começou a percorrer as comissões temáticas do Senado, altera a lei que trata da assistência social e vincula o Bolsa Família ao Fundo Nacional de Assistência Social, com recursos garantidos da Lei Orgânica de Assistência Social (LOAS).


Nesta quarta-feira, o senador tucano voltou a classificar o programa como "peça eleitoreira e instrumento para estatísticas oficiais". Para Aécio, falta ao Bolsa Família estratégias para tirar em definitivo as pessoas da miséria e qualificá-las para entrar no mercado de trabalho.
"Um dos problemas que constatamos é que pais de família, mesmo com uma oferta de trabalho, têm receio de amanhã eventualmente serem demitidos e terem que voltar ao programa e não conseguirem rapidamente sua reinserção", disse. Aécio deve apresentar ainda outras propostas "para que haja um esforço maior do que existe hoje para a qualificação daqueles beneficiários do Bolsa Família e um acompanhamento maior".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge