domingo, 19 de janeiro de 2014

A filha TV Mirante sede espaço para sua mãe TV Globo atacar sua madrasta Roseana

                                     
Quando a imprensa ataca um gestor que paga a própria imprensa, vem os argumentos: “Eu pago para vocês e vocês me atacam”. Isso é normal é liberdade de imprensa. Olha o caso da TV Mirante é filiada à rede Globo, paga para a Globo para ter o sinal emitido aqui no Maranhão, mas mesmo assim a própria Mirante não impede de sua Mãe Globo, atacar uma de suas madrastas, que é Roseana Sarney.

Uma das proprietárias da afiliada da Rede Globo no Maranhão, a TV Mirante, governadora Roseana Sarney (PMDB) se diz vítima de perseguição da grande mídia, desde o início da crise no sistema prisional no Estado; ela está extremamente desconfortável com a cobertura da TV dos irmãos Marinho; matéria de cinco minutos no Jornal Nacional na quarta-feira passada sobre problemas indicadores sociais foi considerada um exagero pela governadora.

 A governadora do Maranhão, Roseana Sarney (PMDB), ficou extremamente desconfortável com as sucessivas reportagens sobre a crise prisional e sobre os indicadores sociais do Maranhão veiculadas pela Rede Globo nas últimas semanas. Roseana é uma das proprietárias das ações da TV Mirante, afiliada da Rede Globo no Estado, e ficou surpresa com a forma como a emissora tratou o assunto. Além de Roseana, o empresário Fernando Sarney, seu irmão, e o senador José Sarney (PMDB-AP), seu pai, são proprietários da afiliada.
Segundo matéria do portal IG, a governadora do Maranhão se diz perseguida da grande mídia. Ela teria ficado surpresa com reportagem de cinco minutos do Jornal Nacional da última quarta-feira sobre os problemas sociais do Maranhão. Aliados da governadora informaram que ela classificou como “exagero” a exposição que o Estado vem tendo nos últimos dias.
No entanto, essa não é a primeira vez que Roseana tem que enfrentar desconfortos por matérias veiculadas pela Rede Globo. No ano passado, a emissora citou problemas na saúde do Maranhão no programa “Profissão Repórter”, mostrando falhas do programa “Saúde é Vida”, que previa a construção de 62 hospitais, mas sem nenhum concluído.

Fonte: 247

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge