sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Aécio despenca 8 pontos em dois dias

                                                         Amigos do Presidente Lula
                                
Esperteza, quando é muita, vira bicho e come o dono.

Se for para acreditar nas pesquisas, a diferença de Aécio para Dilma caiu 8 pontos em um dia, se comparado ao Instituto Veritá (de Minas) ou 6 pontos se comparado ao Instituto Paraná, que tem ligações com o tucano Beto Richa.

Hoje, tanto o Datafolha como o Ibope, dão empate técnico, com o tucano 2 pontos na frente.

Aécio tem 46% e Dilma tem 44%, segundo estes institutos, e a gente sabe que não andaram muito confiáveis.

Em votos válidos, dá 51% a 49%.

O resultado foi uma ducha de água fria nos aecistas que estavam esperando diferença maior, e estão prevendo que Aécio não consegue sustentar este índice até as eleições.

E o pior é o perfil do voto em Dilma está bem melhor do que o de Aécio.

Por outro lado a pesquisa animou a militância Dilmista, que estava preocupada com o resultado do Instituto Paraná. Agora todo mundo está convencido que Dilma vai ganhar. É só lembrar que há poucas semanas as pesquisas colocaram Marina com 10% na frente de Dilma no segundo turno, e quando o eleitor conheceu melhor as propostas, ela caiu nas pesquisas. O mesmo vai acontecer com Aécio, que tem uma imagem bem pior do que Marina.

Olha só análise do jornalista José Roberto Toledo, estudioso de pesquisas no Estadão:
Empate técnico quebra expectativas exageradas do mercado sobre Aécio

A expectativa dos tucanos e do mercado financeiro de que Aécio Neves (PSDB) assumiria liderança folgada nas pesquisas que contam transformou seu empate técnico com Dilma Rousseff (PT) no Ibope em uma decepção para seus eleitores e investidores. Na segunda, a Bovespa subiu 5 mil pontos, apostando no tucano.

Os boatos sobre outras pesquisas, divulgadas ou não, dando ampla vantagem a Aécio ajudaram a criar a expectativa exagerada. Era um exagero não compartilhado pela maioria dos eleitores. A maior parte aposta mais na reeleição de Dilma (49%) do que na vitória do tucano (40%). Ele só é favorito aos olhos do eleitorado mais rico, com nível superior e entre quem mora na região Sul.

A diferença de dois pontos a favor do tucano é uma vantagem, mas pequena. Um ponto que ele perdesse já o levaria ao empate com Dilma, porque, no segundo turno, quando o eleitor troca de candidato isso conta dobrado: o que um perde o outro ganha. E 1 em cada 10 eleitores de ambos admite essa possibilidade.

O melhor da pesquisa para Aécio é que ele aparece liderando em duas regiões (Sudeste e Sul), está empatado tecnicamente no Norte/Centro Oeste e só está atrás de Dilma no Nordeste. Isso significa que Aécio leva vantagem sobre a petista em São Paulo, e poderá focar sua campanha em seu Estado, Minas Gerais.

O pior da pesquisa para o tucano é que ela confirma as bases do marketing petista, que aposta num confronto retórico entre o “candidato dos ricos” contra o “candidato dos pobres”.

Não apenas a petista vai melhor do que o tucano entre os eleitores de menor renda e menor escolaridade. Ela projeta a imagem de representante dos pobres (para 56% do eleitorado, contra 25% que apontam Aécio), dos trabalhadores (50% a 31%), dos aposentados (47% a 30%) e até dos jovens (44% a 35%). Já Aécio projeta a imagem de representante dos ricos (48% a 31%) e dos empresários (47% a 34%). Eles empatam tecnicamente como representante dos bancos: 40% para Aécio, 37% para Dilma.

2 comentários:

  1. Essa desse "estudioso" não cola. Pelo "estudo" dele a Candidata que tá afundando o Brasil ganharia no primeiro turno. Agora é AÉCIO para salvação do país!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  2. Quem primeiro "voltou os olhos" para os pobres com programas sociais foi o PSDB, Lembrem do bolsa escola (hoje o bolsa família). Na verdade confronto entre o candidato competente e a candidata que esconde a triste realidade do nosso país e perdeu a oportunidade histórica de crescimento do Brasil. China cresceu, Chile, Bolivia, Colômbia, Peru, Uruguai...também e nós rescessão, infação, corrupção, quebra da Petrobras, doleiro... Basta! Vamos realmente pensar nos pobres com programas sociais mas com competência para crescimento econômico. Uma coisa é verdade não tem mais petista pobre. Aqui agora moram todos no Calhau, Renascença, Península...

    ResponderExcluir

Google+ Badge