quinta-feira, 18 de abril de 2013

Acidente no distrito de Bananal, município de Governador Edson Lobão,na rodovia BR-010.



IMPERATRIZ – Revoltados com os acidentes que acontecem constantemente no perímetro urbano da BR-010 no distrito de Bananal, município de Governador Edson Lobão, moradores colocaram fogo em pneus e paus no meio da rodovia. O tráfego de veículos ficou parado e uma fila quilométrica foi formada nos dois sentidos da BR. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) estava no local para evitar confrontos. Equipes do Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar foram chamadas no local para negociar com os manifestantes, apagar o fogo e liberar a estrada. 

A manifestação começou depois de um acidente por volta das 7h30 de hoje (18) em que duas crianças foram atropeladas por um micro-ônibus. Uma das crianças morreu no local e a outra foi levada em estado grave para o Hospital Municipal (Socorrão).
De acordo com a lavradora e moradora do local, Antônia Gonçalves, disse que o acidente aconteceu porque o motorista estaria falando no celular. Segundo ela, o protesto começou pouco depois do acidente e não tem previsão para terminar.
O agente de endemias, André Silva Cardoso, disse que a manifestação começou depois das várias mortes no local, inclusive ele teve um tio morreu atropelado na rodovia. “A gente está fazendo essa manifestação para que o pessoal do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte Terrestre (Dnit) e coloque quebra-molas no local, pois aqui é um perímetro urbano e a comunidade precisa disso”, destacou.
A população estava exigindo a presença de um representante do Dnit para garantir a construção de lombadas na região que aconteceu o acidente. O responsável pelo Dnit na região, o engenheiro Pedro Deodato, disse que já está virando costume na região a população ameaçar quebrar a estrada para fazer quebra-molas, mas a construção das lombadas está proibida pelo ministro dos transportes e o Dnit não vai fazer os quebra-molas como a população quer.
“A gente sente o acidente, mas não podemos fazer lombadas em todo local onde acontece acidente. E não vamos ao local porque o Dnit não é responsável por acidente. Então, eu não tenho como prestar esclarecimento porque eu não sei sobre o acidente, a PRF é quem é responsável pela perícia do acorrido. E quanto as lombadas, nós não vamos fazer”, afirmou.
Após negociações, por volta das 12h30 a comunidade entrou em acordo com a PRF e a rodovia foi liberada. Ficou acertado que uma comissão vai ao Dnit para apresentar as reivindicações da população.


Imirante.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge