segunda-feira, 1 de abril de 2013

1º DE ABRIL dizem que não é MENTIRA: Prefeito de Porção de pedras Demite Funcionários Fantasma

O prefeito município de Poção de Pedras, “Júnior Cascarias” (PR), resolveu botar moral no terreiro: determinou a todos os secretários – grande maioria formada de tios, primos e sobrinhos – que elaborem uma relação dos funcionários que realmente estão trabalhando e colaborando com a administração municipal. 

Os que realmente estiveram no exercício do trabalho diariamente serão poupados da “guilhotina”. Os que faltarem terão os dias descontados nos contra cheques. Foi detectado que existem funcionários efetivos do município, nomeados há mais de 11 anos, mas que nunca trabalharam e podem ser demitidos. 

Júnior Cascarias persegue funcionários em Poção de Pedras.Com a determinação, o prefeito “Júnior Cascarias” comprou uma briga com a maioria dos vereadores, que certamente estão insatisfeitos, porque muitos “esquemas podres” que eles alimentavam caíram ou vão cair. O desfecho dessa guerra anunciada nem o velho “Pai Diassis de Obatalá” pode prever. 

DESCONTO NO CONTRA-CHEQUE 

O alerta foi dado por meio e uma nota emitida pela secretária de Educação de Poção de Pedras, Ângela Galvão, em resposta a críticas de alguns setores da imprensa, acerca de sua atuação na pasta. Na nota, Ângela Galvão deixa claro que o prefeito que acabar com “círculo vicioso” que dominava a administração municipal. 




A nota diz que “o professor que se mantiver ausente de suas escolas terá o ponto cortado, registradas as faltas e debitada em seus contra cheques. Muitos professores que estão lotados nossas escolas nunca lecionaram em suas vidas. São professores concursados há mais de 11 anos, mas que não têm 50 minutos de aula dada em seu curriculum”.

De acordo com a nota, “esses professores fazem corpo duro para não trabalhar, correm atrás de advogados para encontrar uma forma ‘legal’ de tirá-los da sala de aula, mas não serão poupados e suas faltas serão informadas ao sistema, e podem causar prejuízos financeiros e de ordem trabalhista. A Promotoria foi informada da situação e uma sindicância está sendo instaurada”.


Do blog Neto Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge