sexta-feira, 5 de julho de 2013

Ex-candidata a prefeita é nomeada para ‘Conselhão’ sem saber de nada

                                     Rosângela disse que vai tirar seu nome do ‘Conselhão’
A ex-candidata a prefeita de Imperatriz Rosângela Curado protocolou ofício na Chefia da Casa Civil do Governo do Estado solicitando que seja desconsiderada a sua nomeação para o Conselho de Gestão Estratégica da administração Roseana Sarney.
Segunda colocada na sucessão municipal imperatrizense, na eleição passada, Rosângela revela, no ofício encaminhado ao secretário João Abreu, que a nomeação foi feita sem a sua autorização. Diz, ainda, que foi surpreendida com a nomeação, e que somente tomou conhecimento   através de terceiros.
A nomeação de 206 ex-prefeitos, candidatos derrotados e parentes de prefeitos no exercício do mandato vem polarizando os debates no plenário do Poder Legislativo desde que as nomeações começaram ser publicadas no Diário Oficial.
Em pronunciamento, ontem, o deputado Othelino Neto endossou pronunciamento do colega Rubens Pereira Jr, que denunciou novas nomeações no já chamado ‘Conselhão’ ou ‘Bolsa Eleição’ e reportou-se ao caso de Rosângela Curado.
“Esta é mais uma prova de que o governo criou um ‘Bolsa Eleição’, mas nem para nomear aliados ganhando R$ 5.850 por mês essa administração tem organização. Rosângela Curado se manifestou oficialmente, dizendo que não foi comunicada, não mandou documentos pessoais e sequer tomou posse. E tive conhecimento que já tem outros nomeados por aí dizendo que também não permitiram isso, e que, inclusive, não aceitaram a nomeação e vão rejeitá-la publicamente”, informou o parlamentar.
Para Othelino, o governo Roseana Sarney constrange o Maranhão com uma afronta à sociedade, jogando R$ 1,2 milhão fora todo mês. “E demonstra total incapacidade de articulação quando nomeia até quem não quer ser nomeado. Até o deputado Antônio Pereira, da base do governo, deve ter ficado surpreso com a nomeação da senhora Rosângela Curado, porque ele é aliado dela. É gente próxima dela”, criticou Neto.
Othelino avisou que a oposição vai continuar fiscalizando a “farra das nomeações” com recursos públicos, o que, segundo ele, “na verdade, é uma estratégia desesperada do governo Roseana para tentar conter aquilo que está no coração do povo, que é o desejo de mudar o Maranhão”.
Novos beneficiários – O caso das nomeações suspeitas para o Conselho de Gestão Estratégica do governo estadual foi denunciado, na semana passada, pelo deputado Rubens Júnior. Conforme a denúncia, o governo do estado concede, mensalmente, recursos no valor de R$ 5.850,00 a aliados políticos que não conseguiram se eleger.
De acordo com o parlamentar, mesmo com a repercussão nacional das denúncias feitas pela oposição, o governo continua nomeando conselheiros que são alvo de denúncias do Ministério Público, candidatos inelegíveis e até mesmo integrantes supostamente envolvidos em grupos de agiotagem, garantiu.
Segundo o deputado, na nova lista, 13 ex-prefeitos e candidatos derrotados nas eleições de 2012 agora fazem parte do Conselho de Políticas Públicas do Maranhão, e, junto com os demais, recebem quase seis mil reais para comparecerem a uma única reunião a cada trinta dias.
Dentre os beneficiados, Rubens Júnior citou o primo da governadora Roseana, Albérico Filho, e sete membros desta nova lista, que apresentariam, segundo ele, irregularidades na Justiça Comum, Ministério Público e Justiça Eleitoral.
Disse Rubens Júnior que o valor gasto anualmente com os conselheiros seria suficiente para bancar 6.400 alunos da rede pública ao longo de um ano, de acordo com a previsão feita pelo MEC. “Os conselhos de políticas públicas existem para fiscalizar, normatizar, deliberar. São espaços públicos que têm como finalidade garantir a execução de políticas públicas em todo o estado. Infelizmente o Conselho do nosso estado não cumpre nenhuma dessas funções e tem apenas finalidade eleitoreira”, frisou Rubens Jr.
(Fontejornal pequeno)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Google+ Badge